A Hipgnosis e a arte perdida de criar capas de CDs


Nevermind, right?

Provavelmente não existe um único setor artístico mais em baixa do que aquele responsável por criar, desenhar e impressionar na arte de capear álbuns. Seriamente abalados com a criação dos CDs, os estúdios ainda se esforçavam há alguns anos para criar alguma coisa razoável para as capinhas dos zoiudos, mas agora com a cegueira branca do MP3 o golpe final está dado. A capa agora é você quem imagina.

Nada melhor, então, do que relembrar algumas capas clássicas de álbuns famosos de antigamente. Um dos – senão o maior – expoentes desse ramo foi o Studio Hipgnosis, grupo de artistas britânicos responsável por algumas das capas de álbuns de rock mais inspiradas da história. Pense nas melhores capas que você já viu de Pink Floyd, Genesis, Led Zeppelin, e Alan Parsons Project e você certamente estará com a arte Hipgnosis da mente. O grupo de Storm Thorgerson, Aubrey Powell, e Peter Christopherson acabou quando os anos 80 estouraram, mas seu trabalho permanece vivo na história. Dos três, apenas o primeiro ainda trabalha na área (e como trabalha!).

* OBS: Este texto foi atualizado e verificou-se que às vezes as fotos do Yapoo aqui linkadas
ficam foram do ar mesmo. Mas é só às vezes e eu não tenho culpa.rs

Além de utilizar técnicas inovadoras e extremamente criativas, o trabalho dos caras é marcado pela inspirada característica de criar em cima das letras das músicas, utilizando-se de trocadilhos, ambiguidade e bastante psicodelia. Os caras também assinam uma das idéias mais originais que já surgiram no ramo: as luzinhas vermelhas que “pulsavam” na primeira versão de Pulse, do Pink Floyd. Infelizmente não há um site oficial mantido pelos caras, mas ainda há diversas homenagens espalhadas pela web.

Confira a lista de boa parte dos trabalhos dos caras na referência da Wikipedia, algumas das capas e suas respectivas ampliações no WallFlowers Society, e o catálogo oficial de venda da St. Pauls Gallery onde é possível conhecer algumas estórias relacionadas às capas do Pink Floyd assinadas pelos caras e as fotos dos respectivos autores. E também comprar alguns prints autografados por preços que vão de 500 a 1000 libras, claro.

Para meros mortais, foi editado em 1982 um livro em brochura com 128 páginas amplamente ilustradas, com o sugestivo nome de The Photo Designs of Hipgnosis:The Goodbye Look, infelizmente esgotado há muito tempo. Nos EUA você encontra alguns poucos exemplares usados, com preços variando entre  48 e 155 doletas. No Brasil a coisa é mais complicada, mas os sebos do centrão de Sampa City costumam ter algumas barbadas importadas de vez em quando. Questão de perseverança.

Por fim, se você gosta do assunto e curte baixar capas e mais capas para suas coleções de MP3, não deixe de conhecer o Albumart.org, praticamente com tudo que existe sobre o assunto, com boa resolução e navegação fácil. Boas alternativas também são o Bestcovers, o CDcovers (que possui também capas de DVDs) e o Findmycover, que conta também com boa quantidade de capas de álbuns brazucas. Todos têm as principais capas da Hipgnosis e algumas versões limitadas.

Ah sim, a brincadeira com o Nevermind você encontra no TheToyZone junto com outras tantas capas no mesmo estilo. E perdido num canto do Hateyourmusic você também acha a lista ilustrada das 100 melhores capas de álbuns de rock de todos os tempos, segundo a Rolling Stone.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s