Par de Reis: Mandando Bala & Os Donos da Noite


 

Dois filmes completamente diferentes, cheios de ação e diversão, são a melhor pedida do feriadão para quem quiser desligar o cérebro e curtir um pouco o cinemão norte-americano.

Se a idéia é apenas diversão por diversão, opte pela loucura que Michael Davis cometeu. O diretor do péssimo e já longínquo Double Dragon (1994) teve a coragem de contratar Clive Owen, Paul Giamatti e Monica Bellucci para fazerem um misto de ação, piadas infames, cenas inacreditáveis e muito video-clipe. Clive Owen aceitou viver um maluco viciado em cenouras, que ajuda uma Monica Belluci grávida em sua fuga da quadrilha de Paul Giamatti, que a persegue por todo o filme buscando matar seu bebê por algum motivo que ao espectador é totalmente irrelevante. Seguem-se piadas infames e politicamente incorretas, muita ação, tiros, cenas absurdas, rock pauleira rolando solto, closes propositais em Belluci, caras e bocas de Giamatti e alguma diversão para quem é fã de filmes que não se levam a sério. Uma boa auto-paródia do cinema de ação, “Mandando Bala” com certeza só vai agradar a fãs do gênero, que não se importam com cenas inacreditáveis, personagens imortais e humor de gosto duvidoso. Mas cuidado, não saia por aí falando que gostou, pois você com certeza perderá o respeito de muita gente…

É divertido, mas não se compara ao novo trabalho de James Gray que em comum com Davis só tem o histórico irrelevante. Enquanto Davis segue dispensável (mas ao menos assumido) Gray, ao contrário, só ganhou respeito e admiração pelo novo “Os Donos da Noite”. Apenas no seu terceiro filme já conseguiu juntar astros do naipe de Joaquin Phoenix, Eva Mendes, Mark Wahlberg e Robert Duval para realizar um filmaço de ação e suspense sobre a polícia de New York e sua atuação nos anos 80. Phoenix, como sempre, faz muito bem seu papel como o gerene de uma boate de luxo que está em ascensão na carreira, recebendo convites para administrar novos locais e chamando a atenção do tráfico por seu bom relacionamento na noite novaiorquina. Eva Mendes está deslumbrante como a namorada porto-riquenha de Phoenix e Duval e Wahlberg fazem o pai e o irmão policiais de Phoenix que condenam sua vida desregrada mas lhe pedem ajuda numa investigação importante que têm pela frente. Cenas matadoras, muito suspense, ótimas atuações e muita ação e emoção nesse “Poderoso Chefão” policial. Imperdível, para fechar 2007 com chave de ouro.

headphones1.jpg – Bobby Womack & J.J.Johnson – Across 110th Street

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s