F1 em Indy…


sem-titulo.jpg

É uma delícia quando o impossível acontece. Quem em sã conciência iria imaginar um novato batendo e batendo bonito no bi-campeão Fernando Alonso, recém chegado a uma McLarem pra-lá de boa toda preparada para recebê-lo? Ninguém!!!


Mesmo depois do empolgante começo da temporada, a estratágia adotada pela equipe no GP de Mônaco em favor de Fernando Alonso parecia um recado claro: aqui temos uma hierarquia e ela será seguida.

Bobagem, uma corrida depois as coisas se inverteram e hoje duas corridas mais tarde tudo parece conspirar em favor de uma só nome, Lewis Hamilton.

Eu fico imaginando a cabeça de Alonso, contratado com um ano de antecedência a preço de ouro, um carro contruido para se adaptar a sua maneira de pilotar, férias interrompidas para testes secretos, etc, etc, etc, e um rapazinho de 22 anos, até então desconhecido do grande público na hora do show senta naquele mesmo carro contruido para “vestir” Fernado Aloso e simplesmente detona as pretenções do espanhol.  

Quem viu as últimas duas corridas e acompanhou o noticiario tem que concordar que a disputa entre Lewis e Alonso vem cada vez mais tomando contornos da saudosa disputa Prost – Senna. Guerra psicológica declarada na imprensa e batalhas sangrentas (no caso atual nem tanto) na pista e o resultado quase sempre a favor do então novato, Senna – Hamilton. Não é a toa que o capacete dos dois são quase iguais.

Mas nada de comparações. Hamilton é fruto de uma F1 diferente daquela de Senna, é fruto de uma F1 bem menos “viceral”, onde não existem milagres ou coelhos na cartola (embora o titio Galvão Bueno adore essa frase), mas sim aerodinâmica impecável, regularidade, bons treinos classificatórios e boas largadas.

Nisso Hamilton tem se mostrado muito bom. Na coletiva de hoje após a corrida (eu amo a Sport TV da minha namorada!!) ele disse estar vivendo um sonho. Essa frase já vem sendo usada pela imprensa ao se referir a Hamilton, sempre acompanhada da premissa “como ele irá reagir quando acordar do sonho?”, o resultado, só o tempo dirá, mas até lá, qual o mal de esticar o sonho e dormir mais cinco minutinhos?

O resto: 

– Massa: Andou bem dentro do que podia, beliscou um terceiro lugar, e ao que parece jogou a toalha pois na coletiva pós GP soltou a frase: “A gente vê o campeonato se distânciando, mas é importante continuar trabalhando duro e esperando erros da equipe rival”. Me tirou lágrimas, rs…   😛

– Kimi: Finalmente uma boa corrida, apesar de um começo apático. Pressionou muito Massa no final da corrida, mas terminou em quarto. Em uma palavra: DECEPÇÃO.

– Fisichella: Largou mal, bateu e voltou andando feito um doido passando meio mundo. Foram dele sem sombra de dúvidas as imagens mais legais da corrida.

– Rosberg: Outro que protagonizou uma cena engraçada. Após uma prova até razoavel, abandonou após o motor de seu carro estoura. Saiu pulando de raiva esbravejando contra o carro. Cômico se não fosse trágico…

– Vetel: Alemãozinho de 19 anos, fazendo sua primeira corrida na F1,  marcou seu 1º ponto. Não foi nada fantástico, mas fez direitinho a lição de casa.

– Alonso: fez o que pode, que era ficar em segundo atrás de Hamilton. Entrou no pódio abraçado com seu rival. Cena bonita, embora na cabeça do espanhol tenho certeza que ele gostaria de estar sufocando o companheiro de equipe!

Anúncios

3 comentários sobre “F1 em Indy…

  1. Decepção é tudo o que o Kimi tirou nesse campeonato até agora. 🙂 De resto, concordo 😛

    Mas deveu comentar sobre o incidente Baricello e o que a familia Shummacher fez com ele 😛

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s